Vítima de acidente de kart passa por nova cirurgia e estado é grave

A auxiliar de ensino infantil Débora Stefany Dantas Oliveira, de 19 anos, vítima de um acidente em uma pista de kart no Recife que provocou a perda de todo o couro cabeludo dela, precisou ser submetida a uma nova cirurgia no final da manhã desta terça-feira (13). O procedimento, necessário por conta de uma trombose no local onde foi feito o reimplante do fragmento arrancado, não estava programado, mas já era esperado pela equipe médica por conta da complexidade da primeira intervenção.

O acidente, ocorrido na tarde do domingo (11) em um circuito instalado em um supermercado em Boa Viagem, aconteceu depois que os cabelos de Débora enroscaram no motor do kart guiado por ela. De acordo com a equipe médica do Hospital da Restauração (HR), no Derby, onde Débora está internada, ela já apresentou melhoras após a cirurgia de reconstrução da calota craniana e do reimplante do couro cabeludo.

Depois de acordar do procedimento, ela ficou consciente e conversou com familiares. O estado de saúde, porém, ainda é considerado grave e outros procedimentos cirúrgicos devem ser necessários. O acidente, segundo a equipe médica, arrancou a pele de toda a parte superior da cabeça da auxiliar.

De acordo com Jonathan Vidal, cirurgião plástico que participou do procedimento, a cirurgia durou cerca de cinco horas. “Na região da testa, a ruptura foi na área abaixo das sobrancelhas. As pálpebras superiores também foram danificadas. Na nuca, houve uma área de 20% que não pode ser recuperada”, detalha ele.

Os outros 80% do tecido do couro cabeludo, segundo a equipe, foram reimplantados com sucesso. Segundo Jonathan, as novas cirurgias serão necessárias para evitar que Débora fique com muitas cicatrizes aparentes ou com deformações no rosto. A necessidade e a quantidade de procedimentos vai depender da resposta do organismo dela.

Circuito do Kart Adrenalina passa por perícia

O circuito de kart, montado pela empresa Kart Adrenalina no estacionamento de um supermercado em Boa Viagem, foi submetido a uma perícia no final da manhã desta terça-feira (13). Especialistas do Instituto de Criminalística (IC) pretendem averiguar as condições das instalações, dos automóveis, do acidente e verificar o respeito às normas de segurança..

Noivo socorreu Débora com ajuda de outro cliente e denunciou negligência

De acordo com o microempresário Eduardo Tumanjan, namorado da vítima, o casal pagou por 22 voltas no circuito de kart. Débora, porém, não conseguiu nem concluir a segunda volta. De acordo com testemunhas, o cabelo da auxiliar de ensino se desprendeu da touca e do capacete, se enrolou no motor do veículo e foi violentamente puxado.

Eduardo relata ainda que a noiva esperou a chegada de equipes de resgate por mais de meia hora. Segundo ele, o local não dispunha de socorristas e nenhum dos funcionário da pista se dispôs a prestar socorro. Por conta da demora, ele tomou a decisão de levá-la para o Hospital da Restauração com a ajuda de outro cliente da pista de corrida. “Ela seguiu acordada para o hospital, mas reclamava de muitas dores. Pedia para ser anestesiada na chegada ao hospital”, lembra ele.

Fonte: OP9



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.