URGENTE! Não teve acordo entre governo e caminhoneiros e greve continua

A classe apresentou novos pedidos: a redução de 10% do preço do diesel diretamente na bomba, válida por dois meses. A equipe econômica foi chamada ao Palácio, e estiveram na reunião os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Esteves Colnago, e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid.

Quando das primeiras exigências dos caminhoneiros quanto a mudanças nos preços da Petrobras, a área econômica foi consultada para calcular o impacto das reivindicações nos cofres públicos. A paralisação entra neste domingo (27) no sétimo dia e segue causando desabastecimento de combustíveis e alimentos em quase todo o país.

A reunião do gabinete de crise que monitora os protestos começou por volta das 9h, sem a presença de Temer. Depois, o presidente se reuniu em seu gabinete com alguns ministros para continuar as conversas, entre eles Eliseu Padilha, da Casa Civil, Torquato Jardim, da Justiça, Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e Sergio Etchegoyen, do Gabinete de Segurança Institucional.

A segunda reunião aconteceu  às 17h  e não teve acordo. A greve continua! Maiores informações em instantes




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.