Rapaz é assassinado em briga de trânsito

As últimas palavras ditas por Felype Anderson de Souza, 22 anos, foram direcionadas à noiva, momentos depois dos disparos, “Me perdoa, eu não fiz nada”, disse o jovem após ser alvejado por quatro disparos na noite dessa quinta-feira (11). A noiva de Felype estava no carro com ele, no momento do assassinato.

Em depoimento feito à 6º Delegacia de Polícia (Paranoá) nesta sexta-feira, a jovem contou que o atirador, Alessandro Guerreira Barros, 27, ameaçou o noivo antes de sacar a pistola. Segundo a noiva, a ameaça aconteceu depois de Alessandro se negar a pagar qualquer prejuízo da batida envolvendo os dois motoristas.

Em seguida, a noiva, que não será identificada por questões de segurança, chamou o companheiro e pediu para que ele entrasse no carro. “Foi quando ele [Alessandro] veio e disparou quatro vezes contra a vítima”, disse a delegada Jane Klébia, chefe da 6ª DP. Foi neste momento que ela foi tentar socorrer Felype e teria ouvido o pedido de perdão.

A noiva ainda negou qualquer contato físico entre os dois. Ela disse que não houve cuspe, briga ou empurrão, somente o bate-boca.

Outro lado

Na versão da sobrinha de Alessandro, que também prestou depoimentos na tarde desta sexta-feira, Alessandro não xingou a vítima, só teria questionada se Felype iria bater nele. Em seguida, o noivo teria empurrado o suspeito do crime, virou de costas e seguiu em direção ao seu carro. Foi nesse momento que Alessandro sacou a arma e efetuou os disparos.

A adolescente disse que, durante a discussão, tentou avisar ao tio que o veículo não tinha ficado muito arranhado. Após os disparos, Alessandro falou para ela entrar no carro e eles saíram rapidamente do local.

Um mandado de prisão preventiva foi pedido à Justiça pela Polícia Civil do DF. Alessandro é considerado foragido.

Fonte: Jornal de Brasília




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.