Procon atua para evitar prática abusiva de preços durante greve

O Procon-Goiás recebeu nos últimos oito dias 149 denúncias, de Goiânia e do interior, de prática abusiva de preços e falta de combustíveis em postos do Estado. Todas as denúncias estão sendo constatadas pelas equipes de fiscalização na Região Metropolitana de Goiânia (115 postos de combustíveis fiscalizados) e está atuando para coibir os excessos.

Quanto às denúncias dos demais municípios, todas estão sendo remetidas para o Ministério Público/CAO do Consumidor para que os promotores destas cidades, se entenderem necessário, requisitem documentos e repassem ao Procon-Goiás para apuração dos fatos.

Na tarde desta segunda-feira, dia 28, o Procon Goiás recebeu oito denúncias sobre a falta de oferta de Gás GLP e preços abusivos. Em um dos estabelecimentos denunciados, no Bairro Village Atalaia, ficou constatado, após verificação de documentos, a realização da venda do produto pelo valor de R$ 150,00. A empresa foi autuada de imediato. As demais denúncias continuam sendo apuradas por nossas equipes de fiscais.

A superintendente do Procon Goiás, Darlene Araújo, alerta todos os fornecedores (empresas) para manterem as margens normais de lucro, obtidas antes da paralisação dos caminhoneiros, sob pena de aplicação das sanções cabíveis, que incluem multa e interdição, sem prejuízo da indenização pelos danos difusos.

Os consumidores podem encaminhar denúncias ao Procon Goiás pelo telefone 151, presencialmente ou pelo ProconWeb. Além disso, devem sempre exigir a nota fiscal ao abastecer.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.