Pra que tanto ódio? Policial mata homem por causa de poltrona no cinema

Uma simples discussão sobre poltronas terminou em morte em um cinema. A sala exibia o filme “Homem-Aranha – Longe de Casa”, quando dois homens entraram em luta corporal. Um deles, que é policial, sacou uma arma e atirou no pescoço da vítima. O crime ocorreu em Dourados, no Mato Grosso do Sul.

A vítima é Julio Cesar Cerveira Filho. A discussão começou quando Julio Cesar teria esticado braços e pernas ao lado de um dos filhos do policial militar ambiental, identificado como Dijavan Batista dos Santos — ele estava com dois garotos, um de 10 e outro de 14.

A partir daí, uma discussão se iniciou. Julio Cesar, vítima, se levantou para sair dali e, no ato, teria atingido o rosto do adolescente. Foi nesse momento que a luta corporal teve início, e que o policial sacou uma pistola .40 e deu dois tiros no rival.

Julio Cesar estava com a filha de 16 anos, que viu o pai morrer na sua frente. Em entrevista ao portal G1, a esposa do homem chegou a pedir que eles voltassem para casa após Julio dizer que a sala do cinema estava lotada.

O policial, autor do crime, ligou para a polícia comunicando o acontecido. Dois inquéritos serão instaurados, um pela Polícia Civil e outro pela Policial Militar. Dijavan foi preso em flagrante.

Fonte: Jornal de Brasília




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.