Polícia e MP não descartam participação de deputada em crime e diz que família não está colaborando

A deputada Flordelis esteve na delegacia para prestar novo depoimento, na condição de testemunha, nesta segunda-feira (24). Ela chegou por volta de meio-dia e meia e, até o início da noite, não tinha deixado o local. Outras 25 pessoas da casa da deputada – entre filhos, parentes e funcionários – também estiveram na delegacia.

A polícia e o MP não descartam a participação da deputada no crime, bem como a de outros filhos e parentes. Flordelis e o pastor tinham 55 filhos, entre biológicos e adotivos.

“Um homicídio aconteceu dentro de uma casa, então todas as pessoas que estavam dentro da casa devem ser cogitadas”, afirmou nesta segunda, em entrevista à radio CBN, o promotor Sergio Luiz Lopes Pereira, que acompanha o caso. Ele reclamou também que a família não estaria colaborando para o esclarecimento do crime.

“O que esperamos da família, especialmente da esposa, é uma maior colaboração com o MP e a polícia”, afirmou.

“No dia do crime, ela foi até a delegacia e disse que estava com o celular do marido; até hoje esse celular não foi entregue. O celular do Flávio também não foi entregue.”

O promotor contou ainda que, no dia em que esteve na casa da deputada, havia uma grande fogueira no quintal, onde provas podem ter sido destruídas.

O fato de a família não estar colaborando com a investigação foi também a alegação dada pelo advogado Angelo Máximo, contratado pela mãe e por uma irmã do pastor para acompanhar as investigações sobre a sua morte.

Morte

O pastor foi morto na madrugada do domingo retrasado após chegar em casa, em Pendotiba, com a mulher. Ele foi alvo de mais de 30 tiros, muitos deles na região genital. Câmeras de segurança da rua revelam que ninguém entrou nem saiu da casa. Segundo a polícia e o MP foi um crime de ódio, ligado a assuntos de família.

Fonte: Jornal de Brasília




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.