Polícia apreende adolescente que preparava ato de terrorismo em escola pública de Pontalina

A justiça de Goiás determinou, nesta segunda-feira (18), a apreensão e internação de um estudante de 17 anos que preparava um ato de terrorismo em uma escola pública estadual de Pontalina. A decisão atende a um pedido do Ministério Público e determina a internação pelo prazo de 45 dias. De acordo com a representação do promotor Guilherme Vicente de Oliveira, entre agosto de 2018 e março deste ano, o rapaz fez publicações nas redes sociais com apologia a atos criminosos. Ele exaltou atos terroristas como o atentado de Suzano, em São Paulo. Na casa do menor foram apreendidos uma capa preta, máscara, desenhos, coturno e um arco e flechas. Ainda foram apreendidas arma de fogo e munições que pertenciam ao pai do garoto, que também foi autuado em flagrante. Ele alegou que sofreu bullying e que só não executou o massacre por falta de uma arma de fogo de repetição. O adolescente foi encaminhado para a Delegacia de Apuração de Atos Infracionais de Caldas Novas.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.