Outro policial é assassinado no Rio de Janeiro e PM pede guerra sem trégua

O assassinato de um oficial da PM desencadeou uma onda de violência que resultou outras quatro mortes. Abordado por dois bandidos na esquina da Estrada do Capenha com a Avenida Geremário Dantas, no Pechincha, o capitão Stefan Cruz Contreiras, chefe do Serviço Reservado do 18º BPM (Jacarepaguá), não esboçou reação e entregou sua motocicleta. Mas, ao ser revistado por um dos ladrões, tentou correr e acabou sendo atingido por mais de dez disparos. O crime levou o comandante do batalhão, coronel Marcos Netto, a convocar sua tropa para uma “guerra sem trégua”, conforme escreveu em um aplicativo de troca de mensagens. Em seguida, os policiais partiram em peso para a Cidade de Deus.

A operação terminou com quatro mortos e fechou, por duas horas, a Linha Amarela, umas das vias expressas mais importantes da cidade. “Quero pedir a todos vocês que se empenhem ao máximo, buscando quem quer que seja, em qualquer buraco, viela, casa, seja lá onde for, os assassinos do Contreiras”, escreveu o comandante do 18º BPM por WhatsApp.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.