Outro lado: Sebastião Peixoto faz um ‘desabafo’

Ex-presidente do IMAS [Prefeitura de Goiânia] explica e contesta denúncias

Renato Dias

O ex-presidente do IMAS [Prefeitura de Goiânia] Sebastião Peixoto, pai do deputado estadual Bruno Peixoto e do vereador Wellington Peixoto, diz que a denúncia formulada pelo Ministério Público do Estado de Goiás e sua prisão não seriam fundadas em fatos concretos, em provas robustas, e possuem supostos dados inverídicos. Que depois teriam sido desmentidos, atira.

“Já provei a minha inocência e lutarei, de forma incansável, para que a minha situação seja publicamente reconhecida.”

Missão republicana

O ex-gestor público informa, com exclusividade, ter gratidão à missão republicana confiada a ele pelo prefeito de Goiânia, hoje no exercício do quarto mandato [1966-1969; 2005-2008; 2009-2010; 2017-2020], Iris Rezende Machado [MDB], que apresenta, hoje, em junho do ano turbulento de 2019, os sinais de que disputará a reeleição no mês de outubro de 2020.

“Não foi determinada nenhuma decisão do Poder Judiciário que me impeça de exercer cargos públicos.”

Tabelionato de Notas

Emocionado, Sebastião Peixoto relata também que o médico Carlos Henrique Duarte Bahia registrou uma declaração no Terceiro Tabelionato de Notas de Goiânia, capital do Estado de Goiás. O documento lhe isentaria de responsabilidade nos atos imputados e nas irregula­rida­des no Instituto Municipal de Saúde e Assistência Social. Com referência à empresa Urgembras.

“Honrei o cargo público ocupado em minhas ações e políticas públicas.”




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.