Operação investiga fraude entre Câmara de Panaltina de Goiás e empresas contratadas

O Ministério Público de Goiás deflagrou nesta quarta-feira (27) a sexta fase da Operação Mãos à obra. O objetivo é apurar irregularidades em contratos feitos entre a Câmara Municipal de Planaltina de Goiás e redes de comunicação e transporte no ano de 2017. Estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão temporária contra empresários suspeitos de envolvimento nas fraudes. Os contratos fraudulentos envolvem valores de 72 e 257 mil reais. As ordens judiciais foram expedidas pelo juiz Gustavo Costa Borges. De acordo com o magistrado, a investigação detectou que o procedimento licitatório teve documentos forjados. Isso porque não há nenhuma licitação destinada à contratação de empresa especializada em serviços de assessoria de comunicação no âmbito da Câmara. Nos contratos de veículos foi identificada a contratação de quatro carros novos, mas apenas dois foram entregues. Todas as empresas envolvidas na ação tem sede na cidade vizinha, Formosa.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.