Mulheres que fingiram ser vítimas de Brumadinho são presas

A juíza Perla Saliba Brito, da 1ª Vara Cível e Criminal de Brumadinho (MG), decretou a prisão preventiva de duas mulheres detidas em flagrante após se passarem por vítimas do rompimento da barragem Córrego do Feijão, em janeiro deste ano. Elas são acusadas de estelionato e buscavam receber doações financeiras da Vale. De acordo com o Estadão, a primeira acusada se apresentou à Estação do Conhecimento da Vale, em Brumadinho, com uma certidão de nascimento falsa e dizia ser mãe de uma criança desaparecida na área da barragem. Ela solicitou a doação de R$ 100 mil disponibilizada pela mineradora às famílias atingidas pelo rompimento. Já a segunda acusada pediu à Vale R$ 50 mil em indenizações ao dizer que residia na área rural atingida pela onda de lama. No entanto, a acusada não soube informar aos agentes o endereço da residência onde vivia nem o nome de um vizinho do bairro. As investigações apontam que ela é moradora de rua na região de Barreiro, em Belo Horizonte.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.