Mulher é presa por obrigar ladrão a fazer sexo por três dias

O ladrão foi obrigado a tomar viagra e a manter relações sexuais por três dias seguidos

Uma mulher identificada como Mônica Santos, de 28 anos, está sendo acusada pela justiça de tortura e cárcere privado, após prender e obrigar um ladrão que invadiu seu estabelecimento comercial a manter relações sexuais.

Segundo informações, Jonas Texeira, de 32 anos, invadiu um salão de beleza na cidade de Pontal, interior do TO, armado. Depois de recolher a renda, ele foi surpreendido pela cabeleireira que é faixa preta de caratê. Ao entrar em luta corporal com o homem, ela conseguiu pegar a arma e logo amarrou as mãos do assaltante com o fio elétrico de um secador de cabelos.

Ao invés de acionar a polícia, Mônica levou Jonas até um quarto e o obrigou a manter relações sexuais consigo durante três dias. Após ser abusado, Jonas procurou uma delegacia, onde relatou o fato, ele foi encaminhado para o hospital devido está bastante machucado apresentando diversos hematomas pelo corpo, nos testículos e uma lesão grave no pênis.

Para a polícia, Jonas relatou que Mônica o prendeu com uma algema de pelúcia cor de rosa e que foi obrigado a tomar Viagra. A cabeleireira foi chamada para esclarecer a história, onde afirmou ao delegado: “Esse cara é um idiota! Nós fizemos sexo muitas vezes. Mas eu lhe dei uma calça jeans nova, comida e ainda dei dinheiro para que ele fosse embora do meu salão”, disse!

Jonas foi preso pelo crime de roubo e Mônica, por tortura e cárcere privado.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.