Mulher é presa com o corpo do marido em uma mala

Assassina diz ter matado o marido por suspeita de ter sido infectada pelo vírus da AIDS

Uma mulher foi presa, na noite de sexta-feira (26), com um corpo em uma mala em Magalhães Bastos, zona oeste do Rio. Segundo informações da DH (Divisão de Homicídios) da Capital, Silvia Cristina Barcelos da Mota, de 43 anos, confessou ter matado o marido Jair Isidorio, de 68 anos, enforcado com fio de TV. Em depoimento, Silvia confirmou que matou o marido por desconfiar que ele teria transmitido o vírus HIV pra ela.

De acordo com as informações da especializada, ela teria dado um calmante para ele e depois que ele dormiu, ela o enforcou com o fio da televisão.

Os PMs chegaram ao local e preservaram o ponto onde ocorreu o flagrante até a chegada de agentes da Delegacia de Homicídios da Capital (DH), responsável pelas investigações. Os agentes da especializada realizaram a perícia antes de o corpo ser removido. Ainda não há informações sobre o que provocou a morte do homem.

Magalhães está um inferno

Estarrecidos com a situação, internautas comentaram o caso pelas redes sociais: “Gente, eu fui lá e a mulher estava como se nada tivesse acontecido. Estava muito tranquila. Como pode um ser humano assim?”, questionou uma jovem. “Meu Deus do céu. De dezembro para cá, Magalhães está um inferno. Só (acontece) morte e tragédia”, escreveu um homem. “Magalhães Bastos pede paz e mais segurança. Está difícil viver assim”, postou ainda outra internauta.

Silvia foi presa quando transportava o corpo em uma mala próximo à estação de trem de Magalhães Bastos. De acordo com a PM, ela saiu de casa na favela de Antares, em Santa Cruz, zona oeste, com o corpo do marido na mala, pegou um trem e desceu na estação de Magalhães. Chegando lá, a suspeita foi abordada por um policial do Exército que abriu a mala e verificou que havia um cadáver dentro dela. A PM foi acionada e a suspeita levada para a delegacia. Ela vai responder por homicídio.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.