MP recomenda retirada de 2,5 mil moradores de MG por causa de barragem

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recomendou nesta terça-feira (12) que a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) evacue cerca de 2,5 mil moradores do município de Congonhas. De acordo com o órgão, a barragem Casa de Pedra representa uma ameaça para aproximadamente 600 casas. O documento pede ainda que a empresa providencie moradias provisórias às famílias.

Segundo apurado pelo jornal Estado de Minas, o secretário de Meio Ambiente da Prefeitura, Neylor Aarão, informou ao MPMG que a CSN não fornece informações precisas sobre a barragem, prejudicando assim o plano de evacuação. A Defesa Civil Municipal estima que os imóveis localizados mais próximos à barragem poderiam ser atingidos em 30 segundos se ela se romper.

O promotor Vinícius Galvão, que assina a recomendação, deu um prazo de 10 dias para a mineradora providenciar a retirada dos moradores. No caso da CSN se opor, o promotor diz que vai ingressar uma ação civil pública contra ela.

A barragem Casa da Pedra está localizada praticamente dentro da cidade de Congonhas. De acordo com a publicação, a estrutura fica a 250 metros de casas e a 2,5 quilômetros do Santuário do Bom Jesus de Matozinhos, patrimônio cultural da humanidade. A barragem foi construída com o método a jusante, uma técnica mais cara que a montante (que rompeu em Mariana e Brumadinho).

A estrutura comporta 21 milhões de metros cúbicos de rejeitos, segundo a CSN. Contudo, a prefeitura contesta a informação e afirma que o total chega a 50 milhões de metros cúbicos de rejeitos.

Procurada pelo jornal, a mineradora afirmou que não vai se pronunciar sobre a recomendação neste momento.

Fonte: Notícias ao Minuto




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.