Médico do TJ-GO é denunciado por assédio sexual

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) instaurou inquérito civil público para apurar denúncias de assédio sexual dentro do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), cometido pelo médico Ricardo Paes Sandré, em Goiânia. O MP já ouviu 85 pessoas para apurar as denúncias. Uma das vítimas disse à TV Anhanguera que o profissional se valia da função para cometer os assédios contra outros funcionários. Ela disse também que não denunciou o caso antes porque tinha medo de ser processada por calúnia e difamação. Outra testemunha contou que o médico andava armado e era amigo e parente de pessoas muito influentes. Um deles é presidente do TJ e outros influentes do meio político. As investigações começaram em maio de 2017. O profissional é concursado e ocupava a direção do Centro de Saúde do órgão. Com as denuncias, deixou o cargo, mas segue como médico. Por meio de nota o presidente do TJ-GO declarou impedimento no caso e disse que não vai se pronunciar sobre o assunto. O advogado Thomaz Ricardo Rangel, que defende o médico, diz que as acusações são falsas. A delegada titular da Delegacia da Mulher na Capital, Ana Elisa Gomes, disse que até agora não recebeu nenhuma denúncia referente ao caso.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.