MDB de Goiás expulsa por unanimidade os prefeitos Adib, Fausto Mariano e Paulo do Vale

Chamados de “bodes modebas”, os três prefeitos infiéis agora são considerados ex-emedebistas

O MDB de Goiás tomou a tão esperada decisão em relação aos infiéis do partido nas eleições de 2018, os chamados “bodes modebas”, modo como são chamados aqueles emedebistas que não apoiaram a candidatura de Daniel Vilela ao governo de Goiás em 2018. Por isso o partido resolveu tomar a decisão de separar os bodes das ovelhas. O conselho de ética do MDB de Goiás decidiu expulsar por unanimidade ( 7 x 0) os prefeitos Adib Elias (Catalão), Fausto Mariano (Turvânia) e Paulo do Vale (Rio Verde) na tarde desta quarta-feira, 27.

Os três tiveram suas filiações canceladas e agora já são considerados ex-emedebistas. Um quarto dissidente, o ex-prefeito de Formosa e atual secretário de governo no Governo Ronaldo Caiado, só não foi expulso também porque pediu desfiliação antes da reunião que decidiu a expulsão daqueles que oficialmente deixaram de apoiar o candidato do MDB nas eleições ao governo de Goiás, para apoiar outro candidato.

Diretório nacional no pode se envolver

O advogado do partido, Marconi Pimenteira, disse que, ao contrário do que vem sendo ventilado, a decisão do diretório estadual é soberana e não depende de aval da direção nacional. “Não chegou nenhuma ordem do diretório nacional, nós temos independência administrativa e é para isso que existe o conselho de ética, para apurar o que seja competência da circunscrição de Goiás”, disse.

Compuseram a mesa o presidente do Conselho de Ética, Valdeci Mendonça, o relator do caso, Ezizio Barbosa, Liosmar Mendanha, Fausto de Paula, José Gomes, Lucimario Gouveia, Dra. Silvana Alves e o primeiro suplente, Márcio Lins.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.