Justiça manda prender médicos que cobravam de pacientes para furar fila

Na manhã desta segunda-feira (10), promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, abriram a Operação Mustela, contra um suposto esquema envolvendo médicos e servidores públicos que cobravam entre R$ 2 mil e R$ 8 mil de cada paciente para furar a fila do Sistema Único de Saúde (SUS). Estão sendo cumpridos 12 mandados de prisão temporária e 44 ordens de busca e apreensão.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.