Justiça interdita fábrica de ração em Inhumas

A justiça de Goiás interditou uma fábrica de ração na cidade de Inhumas por falta de licenciamento ambiental. A decisão atende a um pedido do Ministério Público de Goiás (MPGO) feito no inicio dessa semana. Os responsáveis pela empresa Trevo Agroindustrial foram acionados por conta do lançamento de dejetos poluentes em área de reserva legal e em cursos hídricos do município. O órgão pediu a condenação das empresas e os sócios ao pagamento de indenização no valor de dois milhões de reais. O valor é referente aos danos já causados e também aos danos morais e coletivos. De acordo com o MP, após cumprir mandado de busca e apreensão em flagrante na empresa, foi constatado que os restos de animais processados com uso de produtos químicos e ração para gado eram depositados em nascentes e córregos. No processo consta ainda que a indústria possui três represas de contenção dos dejetos. A maior delas estava sem lona de impermeabilização e com um motor que drenava grande quantidade de água para um cano. Esse ano cano seguia por um matagal onde aparentemente havia uma nascente. Segundo o MP, a atividade tem causado degradação ao meio ambiente. A situação é mais complicada no Ribeirão Capoeirão, que deságua no rio Meia Ponte. Fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente informaram que a licença ambiental da empresa estava vencida desde 2018, sendo que a situação sobre a poluição já era conhecida. A empresa, inclusive já foi multada recentemente em 70 mil reais.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.