Golpista que deu golpes de R$ 600 mil é preso

Áulus Rincon

De nada adiantou a Justiça liberar Virgílio de Campos Ferraz, 39, e passar a monitorá-lo com tornozeleira eletrônica. Mesmo com o equipamento, Virgílio continuou aplicando golpes, e deixou ao menos 20 vítimas com um prejuízo que pode ultrapassar os R$ 600 mil.

Chefe do Grupo que Investiga Fraudes da Deic, a delegada Mayana Rezende conta que há alguns meses vem sendo procurada por pessoas que contaram terem sido enganadas por um homem de boa aparência, e que oferecia de aparelhos de telefone celular até carros importados. Segundo os denunciantes, para conquistar a confiança, inicialmente Virgílio oferecia celulares, ar condicionado e computadores por um preço menor que o praticado no mercado, e após receber o pagamento realmente entregava os produtos, mas a partir da segunda venda ficava com o dinheiro da entrada e desaparecia.

Em um dos casos investigados pela Deic, o golpista teria ficado com parte do dinheiro pago como entrada para a retirada de um importado Audi que custa mais de R$ 300 mil, carro esse que, segundo a delegada, ele nunca teve. Como algumas das vítimas passaram a procurá-lo insistentemente, Virgílio fugiu para Araguaína no Tocantins, onde acabou localizado e preso esta semana.

Como já possui passagem por apropriação indébita, e até final do ano passado usava tornozeleira eletrônica, Virgílio teve a Prisão Preventiva decretada, e agora aguardará preso pelo julgamento. Mayana Rezende disse não ter dúvidas de que ao saberem que ele está preso outras vítimas comparecerão na Deic para denunciá-lo.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.