Gabriel Medina é campeão mundial de surfe pela segunda vez

LANCE! – Pode soltar o grito! Gabriel Medina conquistou o bicampeonato do Circuito Mundial de surfe. Nesta segunda-feira, o brasileiro conquistou a vaga para à final e faturou – automaticamente – o caneco da competição, na etapa de Pipe Masters, em Pipeline, no Havaí, ao vencer o Jordy Smith por 16,27 contra 15,83, pela semifinal. O australiano, Julian Wilson tinha chances de conquistar, porém o paulista tirou qualquer esperança do seu principal rival contra a disputa pelo caneco Mundial da competição.

A bateria começou com excelentes ondas para os surfistas. O sul-africano Jordy Smith saiu na frente, mas Gabriel Medina conseguiu encostar no placar rapidamente, o que deu um alívio para os torcedores presentes na praia de Oahu, no Havaí, nos Estados Unidos.

Restando pouco menos de 20 minutos para o término, Gabriel Medina consegue um tubo importante para tomar a frente do placar, pela primeira vez. Na sequência, o brasileiro vibrou muito pela conquista. Logo depois, Smith pegou um tubo, mas não conseguiu somar mais do que 7,33 para superar.

Com cinco minutos para o término, as ondas deram uma parada e Gabriel Medina só esperou para soltar o título de campeão Mundial, pela segunda vez. A cada virada do cronômetro, a torcida vibrava e foi apenas sair da água para abraçar os torcedores e ser carregado literalmente.

O LEGADO DE MEDINA…
O caminho para a conquista do título foi complicado. Na primeira fase, Medina avançou ao terceiro round, com 13,16 pontos na bateria, ao enfrentar Benji Brand e Connor O’Leary, que deram trabalho para o brasileiro. No terceiro round, Medina estava bem atrás de Sith Moniz, mas encontrou a onda que tanto esperava! Ele segurou para ficar no tubo e, em seguida, mandou uma rasgada. Depois disso, o havaino conseguiu tomar a frente do placar, porém o paulista faturou ida à quarta fase, com 14,30 contra um 11,83 do adversário.

Na quarta fase, ao enfrentar Zietz e Bourez, Gabriel Medina teve um início de prova muito bom. Logo nos primeiros minutos, ele dropou para Pipe, segurou bem dentro do tubo e conseguiu sair sem problemas, e pontuou 8.57. Depois disso, as ondas ficaram muito raras, o que fez os surfistas ficarem esperando por muito tempo. Mas em uma oportunidade, Medina conseguiu em um tubo fechado e se isolou na liderança. Com isso, foi apenas segurar o resultado e comemorar a vaga às quartas de final da competição, com uma pontuação de 16,90.

Nas quartas de final, a emoção sobrou para Medina e Conner Coffin. O americano começou na frente e dilatou o placar, o que dificultou para o brasileiro. Contudo, teve uma reação brilhante, mas a boa oportunidade que faltava, apareceu: Gabriel Medina pegou um tubo e saiu com uma decolada para aumentar sua nota, que foi uma das melhores do dia, 9.43. E não demorou muito tempo para Medina passar por Backdoor e virar na bateria, depois de ficar atrás o tempo todo. Com isso, faturou vaga às semifinais para enfrentar Jordy Smith.

Na final, Gabriel Medina vai enfrentar seu concorrente até o fim: Julian Wilson. Na decisão, os surfistas irão definir o campeão da etapa de Pipe Masters, em Pipeline, no Havaí. O australiano passou por Kelly Slater, nas semifinais.

Vale lembrar, que há quatro anos, no dia 19 de dezembro de 2014 para ser mais preciso, Medina levantou o caneco e encerrou jejum de mais de 38 anos em que um brasileiro não conquistava o Campeonato. Na época, ele assombrou gigantes e lendas do esporte, ganhou toneladas de experiência, lidou com pressão, superou limites e venceu três importantes etapas (Gold Coast, Fiji e Teahupoo).

O brasileiro, Filipe Toledo também tinha chances de conquistar o título, mas deu adeus antes do quarto round. Filipinho não conseguiu superar a experiência e a força de vontade de Kelly Slater, no Backdoor, na bateria que fechou o último domingo.

Não é só Gabriel Medina quem comemorou o feito. O estreante em Pipeline, Yago Dora foi eliminado por Kelly Slater, nas quartas de final, mas já está garantido no CT 2019. Além dele, com a vitória de Medina, Jesse Mendes fica com o título da Tríplice Coroa havaiana.

Agora, os surfistas já pensam na próxima temporada. A volta do Hang Loose Pro Contest em Noronha, sem dúvida o campeonato mais tradicional e esperado por todos os atletas do surf brasileiro e que vai atrair muitos estrangeiros, por ser QS 6000 em fevereiro, época de ondas tubulares. E serão 6 mil pontos logo em fevereiro, que vai ajudar muito na corrida por vaga para o CT.

TODOS OS CAMPEÕES MUNDIAIS DE SURFE NA ÚLTIMA DÉCADA
2018 – Gabriel Medina (BRA)
2017 – John John Florence (HAV)
2016 – John John Florence (HAV)
2015 – Adriano de Souza (BRA)
2014 – Gabriel Medina (BRA)

2013 – Mick Fanning (AUS)
2012 – Joel Parkinson (AUS)
2011 – Kelly Slater (EUA)
2010 – Kelly Slater (EUA)
2009 – Mick Fanning (AUS)
2008 – Kelly Slater (EUA)

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO CIRCUITO MUNDIAL DE SURFE DE 2018
Gold Cosat, Austrália – Julian Wilson
Bells Beach, Austrália – Ítalo Ferreira
Margaret River, Austrália – cancelado
Saquarema, Brasil – Filipe Toledo
Bali, Indonésia – Ítalo Ferreira
Jeffreys Bay, África do Sul – Filipe Toledo
Teahupoo, Taiti – Gabriel Medina
Surf Ranch Pro, Estados Unidos – Gabriel Medina
Hossegor, França – Julian Wilson
Peniche, Portugal – Ítalo Ferreira
Pipeline, Havaí –




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.