Explosões no aeroporto de Istambul deixam 31 mortos

Trinta e uma pessoas morreram após três explosões na noite de terça (28) no terminal internacional do aeroporto de Istambul, o maior da Turquia e terceiro mais movimentado da Europa. O número de mortes foi anunciado pelo governador de Istambul, Vasip Sahin.

O que sabemos até aqui:
– Três explosões atingiram o terminal internacional antes da área do raio X
– São 31 mortos e 88 feridos, segundo o governo da Turquia
– Antes de se explodirem, 3 homens abriram fogo com rifles
– Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento, mas há suspeitas de uma ação do Estado Islâmico

O ministro da Justiça turco, Bekir Bozdağ, disse que os responsáveis pelo ataque ao aeroporto Ataturk abriram fogo usando rifles Kalashnikov.

O ataque aconteceu por volta das 22h (16h em Brasília).

Nenhum grupo reivindicou o ataque até o momento. Informações iniciais “sugerem” que o Estado Islâmico estaria por trás dos ataques, segundo a agência turca Dogan, que atribui a informação a fontes policiais.

Logo após o ataque, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan convocou uma reunião de emergência com o primeiro-ministro Binali Yıldırım e comandantes militares.

“Está claro que este ataque não tem como alvo nenhum resultado, mas apenas criar material de propaganda contra nosso país usando o sangue e a dor de pessoas inocentes”, disse Erdogan em um comunicado após o ataque.

Foram enviadas 49 ambulâncias ao local. Segundo a CNN turca, taxistas que trabalham no aeroporto ajudaram a transportar pessoas feridas até hospitais. Foram enviadas 49 ambulâncias ao local.

À agência Reuters, um oficial turco não identificado disse que três homens-bomba causaram as explosões. Eles teriam detonado os explosivos antes de passar pelo raio X do controle de segurança na entrada do aeroporto. Ainda segundo a agência, policiais também atiraram para tentar neutralizar suspeitos.

Um dos autores do ataque no aeroporto abriu fogo de forma randômica no terminal antes das explosões, disse uma testemunha à Reuters.

A CNN, citando o ministro da Justiça turco Bekir Bozdag, diz que uma das explosões aconteceu na calçada, do lado de fora do terminal, e outra no portão de segurança na entrada do aeroporto.

O aeroporto foi fechado e a entrada e saída de pessoas foi interrompida. Alguns voos que deveriam pousar no local foram desviados, mas os que já estavam chegando foram autorizados a pousar. Os voos que deveriam decolar de Ataturk foram cancelados, com seus passageiros sendo encaminhados a hotéis. A previsão é de que o aeroporto seja aberto às 20h da quarta (14h em Brasília).

Na segunda-feira (27), o Departamento de Estado dos EUA havia atualizado seu alerta de segurança e informado a cidadãos americanos que eles deveriam evitar viajar para o sudeste da Turquia, onde foram registrados nos últimos dias diversos episódios violentos no conflito com militantes curdos. O ataque desta terça, no entanto, aconteceu no norte do país.

O Ministério das Relações Exteriores informou que ainda não há registro de brasileiros entre as vítimas. Segundo a assessoria de imprensa do Itamaraty, um consulado brasileiro na cidade já está mobilizado para atender a comunidade brasileira.

Ataturk

O aeroporto Ataturk é o terceiro mais movimentado da Europa, atrás dos aeroportos de Heathrow (Londres) e Charles de Gaulle (Paris), e o 11º mais movimentado do mundo. Ele é localizado no lado europeu de Istambul – a cidade tem uma parte na Ásia e outra na Europa. De acordo com a “Airport Council International”, mais de 61 milhões de passageiros passaram por Ataturk em 2015.

A pouco mais de 20 km de Istambul, Ataturk é considerado um aeroporto com um rígido sistema de segurança. Os visitantes precisam passar por uma checagem de veículo na entrada do complexo e um raio X para entrar no terminal.

atentato-em-istambul-aeroporto-ataturk-turquia-v2

Fonte: G1




2 thoughts on “Explosões no aeroporto de Istambul deixam 31 mortos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.