Ex-policiais suspeitos de tentarem assaltar fazenda de João de Deus morrem durante confronto com a PM

Três ex-policiais militares morreram nesta sexta-feira, 14, após entrarem em confronto com a Polícia Militar (PM). Um militar da ativa também foi preso durante o combate. Eles são suspeitos de tentarem assaltar uma fazenda que pertenceria a João de Deus, em Abadiânia. Foram encontradas camisetas da Polícia Civil, armas e munições da polícia com eles.

Em nota, a PM confirmou a morte dos três homens, que não faziam mais parte do quadro de efetivos, “sendo dois excluídos das fileiras da corporação e o terceiro demitido há alguns anos”. O militar da ativa, que sobreviveu, foi preso e encaminhado à Corregedoria, que deve tomar as providências legais.

O Comando de Patrulhamento Especializado (CPE) recebeu uma denúncia informando sobre um grupo que estaria planejando assaltar uma fazenda. Segundo as investigações, Arnaldo Matos Lima, Elon Pereira e Everton Carlos Rodrigues da Cunha, estavam armados, usando camisetas da Polícia Civil e capuzes.

Quando o CPE chegou ao local informado, encontrou os quatro suspeitos. Houve troca de tiros no local e três deles vieram à óbito.

O sobrevivente, sargento Cláudio Gomes dos Santos, foi preso momentos depois da ação por uma outra equipe da polícia. Ele estava fardado, em um carro particular e com coletes à prova de bala.

O militar vai responder por associação criminosa e posse ilegal de arma de fogo. O advogado de defesa de Daniel Louredo, informou que o policial disse que não tem nenhuma participação no crime e que sua inocência será comprovada ao longo da investigação.

A Polícia Civil vai apurar se a fazenda, que seria alvo do assalto, é de João de Deus, além das circunstâncias do crime e a participação dos quatro envolvidos.

João de Deus, conhecido internacionalmente como médium espiritual, segue preso desde o dia 16 de dezembro, acusado de abusos sexuais contra mulheres durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. Ele esteve internado por pouco mais de dois em um hospital, mas retornou ao presídio no último dia 6.

 

Fonte: Jornal Opção



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.