Ex-deputado que tatuou nome de Temer se recusa a falar de prisão

O ex-deputado federal do Pará, Wladimir Costa, que tatuou em seu braço direito o nome do ex-presidente da República Michel Temer, preso na última quinta-feira (21), se recusa a comentar sobre o caso. Na época o ex-parlamentar afirmou que a tatuagem era de henna e foi feita para atacar a oposição contrária ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Em pronunciamento ao site O Dia, em nota, o deputado paraense disse que “enquanto estiver afastado da vida pública, não tem nada a declarar sobre assuntos ligados a política”. Wladimir decidiu não disputar à reeleição no Pará, segundo ele, para se dedicar a carreira de radialista.

Fonte: Portal do Holanda




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.