Estudante encontra moeda com inscrição do rei Agripa, citado na Bíblia

Mais um achado arqueológico surge para fundamentar cientificamente a historicidade dos textos bíblicos, especificamente do Novo Testamento. Dessa vez a descoberta foi por acaso, feita por um estudante israelense. Ele encontrou em um riacho na região de Shiloh, nas cercanias de Tel Aviv, Israel, uma moeda com a inscrição do rei Agripa, citado em Atos dos Apóstolos.

Arqueólogos já analisaram o artefato e concluíra que a moeda de aproximadamente dois centímetros possui cerca de 2 mil anos de idade, tendo sido cunhada durante o reinado de Herodes Agripa I, por volta do ano 40 depois de Cristo. De fato, na peça consta a inscrição “Rei Agripa”, confirmando sua autenticidade.

“Toda descoberta arqueológica tem uma história e oferece mais detalhes sobre a história da terra e do povo de Israel. Esse tipo de descoberta apresenta outra peça no quebra-cabeça histórico do nosso povo”, declarou Hanania Hezmi, líder da equipe de arqueologia israelense, segundo informações do Times of Israel.

O achado arqueológico é de grande importância, visto que ele não apenas evidencia a confiabilidade do texto bíblico sobre a pessoa do rei Agripa, como também do Apóstolo Paulo, principal pregador dos Evangelhos entre os não judeus na época.

A Bíblia, em Atos dos Apóstolos, descreve o encontro do Apóstolo com Agripa. Essa relato preciso e detalhado aponta diretamente para a historicidade de Paulo, reforçando, assim, seus relatos acerca de Jesus Cristo e os demais discípulos como eventos históricos.

“No dia seguinte, Agripa e Berenice vieram com grande pompa e entraram na sala de audiências com os altos oficiais e os homens importantes da cidade. Por ordem de Festo, Paulo foi trazido”, diz um trecho de Atos 25:23, descrevendo o encontro de ambos.

“Então Festo disse: ‘Ó rei Agripa e todos os senhores aqui presentes conosco, vejam este homem [Paulo]! Toda a comunidade judaica me fez petições a respeito dele em Jerusalém e aqui em Cesareia, gritando que ele não deveria mais viver”, continua o verso 24.

Fonte: Gospel +




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.