EM EVENTO DO CONEM, ZÉ ELITON APRESENTA PROPOSTAS E CRITICA DISCURSO FÁCIL DE ADVERSÁRIOS

Em ato público de apresentação da Plataforma de Políticas para Mulheres de Goiás 2018, elaborada pelo Conselho Estadual da Mulher (Conem), nesta terça-feira no auditório do TRE, o governador Zé Eliton (PSDB) apresentou propostas concretas com foco no futuro e criticou o “discurso fácil” e o proselitismo dos adversários. Zé Eliton foi muito aplaudido ao saudar, com respeito e de maneira carinhosa, a candidata a vice-governadora na sua chapa, a quem chamou de amiga, a professora Raquel Teixeira (PSDB). No discurso, disse que, em relação as políticas públicas de promoção de igualdade dos direitos das mulheres, é importante olhar para o futuro que a sociedade almeja.

“Quero aqui olhar para o amanhã, não ficar preso ao passado que todas as senhoras e os senhores aqui conhecem muito bem, já sabem de cor a realidade”, disse o governador, frisando que seu objetivo é apresentar propostas, já que “fazer proselitismo” e “discurso inflamado” é uma opção fácil. “O duro é apontar o caminho, mostrar o norte”, disse.

Zé Eliton ressaltou que seu plano de governo foi construído ouvindo toda a sociedade. “Não foi um plano encomendado por uma empresa de assessoria, foi um plano que ouviu a todos, inclusive o Conem, inclusive representantes das mulheres, para construir plataformas importantes, para que nós possamos avançar, dar o passo seguinte, seguro, sem retrocessos”, disse. O foco, observou, é uma agenda inclusiva, expressa em programas como o “Goiás por Elas” , com ações integradas de monitoramento, prevenção e enfrentamento da violência doméstica e familiar, praticada contra a mulher. Citou também que está previsto a criação de instrumentos que estimulem o empreendedorismo feminino, com linhas de crédito específicas.

O governador disse que sonha com o dia onde a igualdade seja real e “onde não seja mais necessário eventos como este, onde a Patrulha Maria da Penha estaria registrada nos livros de história, onde discussões relativas a cotas estaria no atraso anacrônico de um país que superou princípios e conteúdos retrógrados”. Zé Eliton disse esperar que daqui a algumas décadas sejam observados só em livros de história “cenários como o que nós vivenciamos hoje”. O governador disse que também o é “alguém relembrar de um tempo onde o voto era apenas um direito masculino” e que “ isto se tornou impensável na sociedade moderna”.

Zé Eliton disse que o estado pode colaborar e ajudar, ainda naquelas ações que não sejam da sua competência legal, em políticas de amparo as mulheres. “Tenho esperanças e sou otimista. Vivemos em um estado que avançou muito, quero ser o protagonista do passo seguinte para que Goiás continue a olhar para a frente. É o segundo estado que mais recebe migrantes no Brasil, porque as pessoas que aqui vem, aqui querem morar, aqui querem ficar, não querem daqui sair”, disse.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.