Doria: “Marconi teve gesto de desprendimento pela unidade do PSDB”

Prefeito de São Paulo afirma que o governador atuou pela pacificação do partido

O prefeito de São Paulo, João Doria, afirmou neste sábado (9/12) na convenção nacional do PSDB que o governador Marconi Perillo teve um gesto de desprendimento em prol da unidade do partido. “Marconi é um gestor eficiente e um político conciliador e habilidoso. Abriu mão da sua candidatura para apoiar Alckmin em nome da unidade, em nome de um programa para o País e para que tenhamos uma candidatura forte à Presidência da República”, disse o prefeito de São Paulo acerca da atuação política de Marconi, eleito primeiro vice-presidente nacional tucano.

Eleito neste sábado presidente nacional do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse que Marconi atuou pela unidade da legenda e por isso se tornou um esteio do tucanato. “Marconi teve um gesto de desprendimento, atuou pela unidade do PSDB e por isso se tornou um esteio do partido”, disse Alckmin na convenção tucana, realizada no Centro de Convenções Brasil 21 em Brasília. Marconi foi eleito primeiro vice-presidente do partido e defendeu a construção de um plano de governo voltado para a agenda de reformas que o Brasil precisa para voltar a crescer.

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, presidente de honra do partido, elogiou Marconi pela disposição de abrir mão da candidatura, em nome da unidade interna do partido. O ex-ministro Antônio Imbassahy, que entregou o cargo ao presidente Temer na tarde de sexta-feira, elogiou a forma em que Marconi se apresentou para a disputa interna. “O Marconi foi dez”, disse, afirmando que o governador goiano é hoje um dos principais expoentes da política nacional.

Também o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, elogiou Marconi por defender que o partido escolha o candidato a presidente da República por meio de prévias, permitindo que ele, Virgílio, dispute democraticamente com Geraldo Alckmin. O senador Tasso Jereissati afirmou no discurso que tem “99%” de afinidade com Marconi Perillo, embora os dois tenham tido “1%” de divergências circunstanciais como candidato à presidência do partido, mas sempre souberam de respeitar, “e isso é revigorante”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.