Cuidadora abusava sexualmente de paciente com paralisia

Um homem de 54 anos portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença degenerativa que deixa a pessoa totalmente paralisada e sem poder falar, denunciou que sua cuidadora, de 36 anos, abusava sexualmente dele com frequência.

A denúncia foi apresentada à polícia do Distrito Federal e, segundo o delegado, a cuidadora aproveitava da incapacidade do paciente para fazer sexo oral, beijá-lo e colocar a mão dele em suas partes íntimas. Ela trabalha na casa da família do paciente desde 2015.

A cuidadora foi presa na quarta-feira e responderá por estupro de vulnerável, cuja pena é de 8 a 15 anos.

Segundo o delegado, como o paciente é incapaz de falar, a denúncia só ocorreu por que ele ganhou um computador que permite que ele se comunique com a família com a ajuda do movimento dos olhos. Com informações do G1.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.