“Comprar fiado? Isso não existe”. Servidores fazem manifestações contra Caiado

Com o salário de dezembro em atraso, servidores estaduais realizam nesta sexta-feira, 11, reuniões e manifestações contra o não pagamento da folha de dezembro. Ontem, o governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou uma série de medidas emergenciais.

Entre as providências adotadas pelo governador, está o pedido de ajuda para que as prefeituras avalizem supermercados e farmácias para venderem fiado para os servidores com salário atrasado. Outra medida foi a de cancelar cobrança do Ipasgo e de multas do Detran e Saneago.

A atitude do governo estadual, no entanto, não agradou os servidores. “Comprar fiado? Isso não existe não. Como vamos pagar nossas outras contas? E a energia?” Não concordamos com isso”, afirma o professor Thiago Oliveira.

Os servidores da educação estão reunidos em manifestação na manhã desta sexta-feira, 11, em frente à Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esportes (Seduce).

A presidente do Sindsaúde, Flaviana Alves avalia a medida “sem pé nem cabeça”. “Como que vamos chegar num supermercado e comprar fiado? Quem é que vai vender? Isso não tem cabimento”, analisa.

Para ela, a suspensão de cobrança do Ipasgo já era óbvia, mas acredita que a situação pode desencadear novos problemas. “É claro que não ter desconto já que não temos salários. Agora, sem receber, daqui uns dias é o Ipasgo que vai começar com as paralisações”, prevê.

Flaviana e outros representantes de entidades sindicais também estão reunidos na manhã de hoje para deliberar a situação dos servidores. Para a presidente do Sindsaúde, se até o dia 20 o governador não voltar atrás na questão do parcelamento do salário e de quitar a folha de janeiro antes da de dezembro, pode haver greve geral dos servidores




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.