Com golaço de Everton, Brasil vence a Bolívia na abertura da Copa América

É verdade que o adversário não era dos mais qualificados, nem a atuação foi empolgante. Ainda assim, a Seleção Brasileira estreou com goleada na Copa América, na noite desta sexta-feira (14). Philippe Coutinho, duas vezes, e Everton construíram a vitória por 3 a 0 sobre a Bolívia, no Morumbi, em São Paulo. Sonhando com o nono título sul-americano, o Brasil atuou de camisa branca, com gola azul, em referência a 1919, quando sediou o torneio e se sagrou campeão pela primeira vez. Na terça-feira, em Salvador, o adversário será a Venezuela.

Na escalação inicial, a equipe teve duas novidades: Firmino na vaga de Gabriel de Jesus, e Fernandinho no lugar de Arthur — vetado por causa de dores no joelho. Jogando diante de 47 mil torcedores (obviamente, a maioria brasileiros), os comandados de Tite tomaram a iniciativa por meio da bola parada. Em dois escanteios, Thiago Silva quase abriu o placar. No primeiro, aos quatro minutos, finalizou com o pé em cima do goleiro Lampe. No segundo, aos 10, cabeceou rente à trave.

Pelo chão, o jogo não desenvolvia graças ao ferrolho feito pelos bolivianos. Por isso, Fernandinho arriscou um chute de longe, mas a bola desviou no meio do caminho e ficou tranquila para o arqueiro. O time visitante tentou chegar com Marcelo Moreno, ex-Grêmio, e Castro, mas ambos os chutes de fora da área sequer alcançaram Alisson. Antes do intervalo, Casemiro ainda tentou colocar a bola na área e quase encobriu o goleiro. No todo, foi um primeiro tempo monótono, encerrado com merecidas vaias.

Para a segunda etapa, o Brasil voltou sem substituições. Mas um pênalti, assinalado com a ajuda do VAR, logo nos primeiros minutos, mudou completamente o cenário. A bola, de fato, bateu no braço do zagueiro boliviano e, assim, coube a Philippe Coutinho, aos quatro, abrir o marcador. Três minutos depois, ele apareceu de novo na área para, de cabeça, aparar cruzamento perfeito de Firmino: 2 a 0.

A vantagem fez bem ao time brasileiro, que passou a atuar mais solto. Além disso, Tite começou a testar outros nomes. Gabriel Jesus retomou o comando do ataque para que Firmino descansasse. Depois, Everton e Willian ingressaram nas vagas de David Neres e Richarlison, respectivamente.

Quando o jogo se encaminhava para ficar sonolento mais uma vez, o atacante do Grêmio fez sua jogada característica: aberto pela esquerda, entrou na área e bateu cruzado, no ângulo. Um golaço, que funcionou como cartão de visitas para Everton e para a Seleção.

COPA AMÉRICA — 1ª RODADA

BRASIL (3)
Alisson; Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro; Fernandinho, Richarlison (Willian, aos 37’/2º), Philippe Coutinho e David Neres (Everton, 35’/2º); Roberto Firmino (Gabriel Jesus, aos 19’/2º).
Técnico: Tite

BOLÍVIA (0)
Lampe; Diego Bejarano, Haquín, Jusino e Marvin Bejarano; Justiniano, Saucedo (Wayar, 13’/2º), Castro (Ramiro Vaca, 29’/2º), Saavedra (Leonardo Vaca, aos 18’/2º) e Chumacero; Marcelo Moreno.
Técnico: Eduardo Villegas

Gols: Philippe Coutinho, aos quatro e sete, e Everton, aos 39 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Philippe Coutinho (Br), Saucedo (Bo)
Arbitragem: Néstor Pitana, auxiliado por Hernan Maidana e Juan Beletti. VAR: Patricio Loustau.

Público: 47.260
Renda: R$ 22.476.630
Local: Morumbi, em São Paulo

PRÓXIMO JOGO — COPA AMÉRICA
BRASIL X VENEZUELA
18/6/2019 — 21H30MIN




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.