Cientista brasileira cria ‘caneta’ que detecta câncer durante cirurgia

Uma cientista brasileira liderou um grupo da Universidade do Texas, em Austin (EUA), que criou uma espécie de caneta que permite diagnosticar tumores em poucos segundos.

Formada em química pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Livia Schiavinato Eberlin, 33 anos, mora há dez anos nos EUA, está em São Paulo para apresentar a descoberta num congresso promovido pelo Hospital A.C. Camargo.

A caneta, quando em contato com o tecido humano, libera uma minúscula gota de água. As substâncias químicas presentes nas células vivas se movem, então, para a gotícula, que é sugada para análise.

O dispositivo funciona ligado por um tubo a um equipamento chamado espectrômetro de massas, que realiza uma espécie de raio x das moléculas, analisando diversas características, como peso, estrutura e composição.

Pela inovação, a pesquisadora brasileira ganhou no ano passado uma bolsa de cerca de R$ 2,5 milhões da fundação norte-americana MacArthur, conhecida informalmente por premiar gênios de diferentes áreas, das artes a computação.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.