Caso Nayara: Namorado é preso suspeito de matar costureira

O assistente de informática Erick de Lima Souza, de 26 anos, foi preso suspeito de ter matado a namorada, a costureira Nayara Saraiva Barra, de 22 anos, em Goiânia. O crime, que ocorreu em 2016, causou grande repercussão e teria sido motivado por ciúmes. A investigação apontou que, na época, ele simulou que a vítima sumiu após sair para ir ao trabalho e ficou quatro dias desaparecida.

Segundo o delegado Carlos Caetano, responsável pelas investigações, quando o corpo foi localizado, o rapaz chegou a fazer postagens em redes sociais lamentando o crime e pedindo justiça. O tempo todo, relata o responsável pelo caso, o jovem tentava desviar o foco da investigação, com o intuito de que a autoria não fosse descoberta. “Também fez escândalo e chorou no IML e no velório. Ele fez de tudo para dissimular o crime”, conta Caetano.

O delegado, que contou detalhes da investigação na manhã desta segunda-feira (20), em coletiva de imprensa, disse que Nayara foi morta com uma pancada na cabeça, quando ele deu um soco segurando um chaveiro em formato de carro na mão. “Após isso, ele pegou sua moto, foi até sua casa, pegou o carro, voltou e levou o corpo até a mata onde foi abandonado”, afirma.

Erick foi preso preventivamente na última sexta-feira (17), quando chegava em casa. O jovem deve ser indiciado por feminicídio e ocultação de cadáver. Se condenado pode pegar mais de 30 anos de prisão. Alguns parentes de Nayara compareceram à delegacia para agradecer a polícia pela elucidação do caso. As informações são da Polícia Civil.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.