Bruno Gagliasso chega à delegacia para registrar queixa contra Day McCarthy

Ofender alguém por causa da cor da pele é crime de injúria racial

O ator Bruno Gagliasso chegou, por volta das 10h40 desta segunda-feira (27), na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio, para prestar queixa por ofensas racistas contra a filha dele Chissomo, conhecida como Titi. Neste domingo, a brasileira Day Mcarthy, que se define como escritora e mora no Canadá, publicou um vídeo na internet no qual faz comentários ofensivos sobre a menina de 4 anos.

Titi foi adotada por Bruno e pela mulher dele, a também atriz Giovanna Ewbank, no ano passado, depois de uma viagem ao Malawi, no Sul da África. Essa não foi a primeira vez que Day Mcarthy ofendeu artistas e filhos deles com postagens preconceituosas.

Ofender alguém por causa da cor da pele é crime de injúria racial, e quem comete está sujeito a prisão de um a três anos. Segundo a polícia, mesmo morando fora, ela vai responder pelo crime de injúria racial e difamação em um processo aqui no Brasil.

Essa é a segunda vez que Gagliasso vai à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) em um intervalo de pouco mais de um ano. Em novembro de 2016, o ator também registrou outra queixa por racismo contra a filha.

Na época, comentários preconceituosos sobre Titi foram escritos em uma foto postada por Giovanna Ewbank nas redes sociais.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.