Bruno Araújo pede demissão do Ministério das Cidades

O ministro do PSDB Bruno Araújo (PE) pediu exoneração do Ministério das Cidades ao presidente da República, Michel Temer (PMDB), nesta segunda-feira (13). A entrega da carta de demissão aconteceu momentos após solenidade da pasta para a entrega das primeiras unidades do cartão-reforma no Palácio do Planalto.

Em carta de demissão, Araújo disse ter a convicção de que “a serenidade da história vai reconhecer” no governo Temer “resultados profundamente positivos para a sociedade brasileira”. No início da mensagem, ele cita que aceitou o cargo após decisão do PSDB e, mais adiante, agradece a “confiança” do partido. “Já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa”, justifica.

O deputado federal, que estava licenciado desde que assumiu a pasta, em maio do ano passado, encerrou a carta agradecendo a Temer e desejando “que Deus abençoe essa amada Nação”. “Do pernambucano, Bruno Araújo”, concluiu.

A saída acontece em meio à pressão pela saída do PSDB do governo e de partidos do centrão por mais espaço na Esplanada.

O chamado centrão abrange deputados federais de siglas como PP, PR, PSC, Pros, PTB, PSD, PRB, Avante, PSL e Solidariedade, e que ajudaram a arquivar na Câmara a denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente e os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) e Eliseu Padilha (Casa Civil).

Além das Cidades, o PSDB tem mais três ministérios: Direitos Humanos, Relações Exteriores e Secretaria de Governo.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.