Brasil e Argentina realizam grande operação contra a Pedofilia. 54 presos em flagrante.

Operação Luz na Infância é mais um golpe do estado em grande rede de pedofilia no Brasil

Foi deflagrada no início da manhã desta quinta-feira, 22/11, a terceira fase da Operação Luz na Infância pelo Ministério da Segurança Pública em combate à pedofilia. Policiais civis de 22 estados e do Distrito Federal (DF) cumprem 69 mandados de busca e apreensão. Até agora 54 pessoas foram presas em flagrante.

A operação dá “continuidade aos trabalhos de identificação de crimes relacionados ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados no meio cibernético”. Também participa da operação o Corpo de Investigações Judiciais (CIJ) do Ministério Público Fiscal da Cidade Autônoma de Buenos Aires, na Argentina, onde são cumpridos 41 mandados de busca.

Alvos Internacionais

“Os alvos internacionais foram identificados após atuação conjunta entre a Diretoria de Inteligência da Senasp e autoridades policiais da Argentina. As ações simultâneas realizadas no Brasil e na Argentina mobilizam um efetivo aproximado de mil policiais”, diz nota do Ministério da Segurança Pública. Todas as ações no Brasil estão sendo coordenadas entre a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e as Polícias Civis dos estados e do DF.

Luz na Infância

A Operação Luz na Infância teve início em outubro de 2017, quando foram cumpridos 157 mandados e presos 112 abusadores. Na segunda edição, ocorrida em maio de 2018, houve cumprimento de 579 mandados de busca, resultando na prisão de 251 pessoas. Só em Goiás foram 10 prisões nas operações. Um homem  de 74 anos de idade chamou a atenção por ter consigo um farto material de pedofilia. Fotos, vídeos, alguns feitos no próprio quarto do idoso, chamaram a atenção dos policiais. Além disso, o homem identificado como Marcos Ronaldo Guimarães estava conectado a uma grande rede de pedófilos.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.