Atlético-GO supera dificuldades, empata com o Brusque e avança na Copa do Brasil

Brusque-SC larga na frente do marcador, mas Atlético-GO corre atrás do prejuízo, empata partida e se classifica na Copa do Brasil.

O Brusque-SC começou a partida pressionando o time do Atlético-GO, afinal o time catarinense precisava da vitória para avançar à próxima fase da Copa do Brasil. De um lado, o Dragão tinha dificuldades em passar do meio-campo, enquanto do outro, o Brusque-SC insistia em jogadas de velocidade e em bolas alçadas na área.

Aos 10 minutos, houve um lance perigoso, em bola alçada na área, o goleiro Paulo Sérgio dividiu no ar com o atacante Mike e caiu sentindo dores, enquanto a bola saiu para escanteio. O jogo foi paralisado para atendimento ao arqueiro; no reinício da partida, o Atlético-GO cruzou a bola na área, porém o chute saiu mascado e Paulo Sério fez a defesa.

O Brusque-SC jogava empurrado pela sua torcida, em um duelo que era de perde-e-ganha da posse de bola. Em um desses “perde-e-ganha”, o Atlético-GO avançou com velocidade em contra-ataque e quase marcou, se não fosse o volante Valkenedy, para cortar a bola para escanteio.

O Dragão marcava bem a saída de bola do Brusque-SC e claro, o atacante Hélio Paraíba – artilheiro do Campeonato Catarinense. Por outro lado, o Bruscão com 40 minutos de partida não havia dado um chute em direção ao gol de Kozlinski.

O Brusque-SC era só pressão no fim do primeiro tempo, e aos 42 minutos Jefferson Renan mandou a bola no travessão; no rebote Maranhão tenta de perna direita, com o gol quase todo aberto, mas manda pela linha de fundo. A recompensa veio aos 46 minutos, na primeira falha da marcação rubro-negra, em cima, do artilheiro Hélio Paraíba; o centroavante aproveitou a indecisão dos dois zagueiros e não perdoou, para a alegria da torcida. Brusque-SC 1 a 0.

Segundo tempo

O Brusque-SC voltou para a etapa final com uma alteração: saiu Maranhão, para a entrada de Vicente. Com a bola rolando, o Atlético-GO ia trocando passes de um lado para o outro, enquanto o adversário estava todo atrás da linha do meio-campo, aguardando o Dragão para sair jogando em contra-ataque.

A primeira chegada com perigo, aconteceu aos 7 minutos, com o Dragão, que chegou rápido e chutou perigosamente, à esquerda da meta de Paulo Sérgio, que ficou só observando. O Atlético-GO comandava as ações da partida no segundo tempo, como aos 9 minutos, quando em um cruzamento na direção de Matheus, o goleiro do Brusque teve de se esticar para fazer a defesa.

O técnico do Brusque-SC, Marcelo Caranhato, aos 13 minutos, fez a segunda alteração no time: saiu o meia Clebinho, para a entrada do lateral-esquerdo Luiz Beltrame. Na sequência, foi Wagner Lopes, que mexeu no Atlético-GO: tirando o volante Washington, para a entrada do atacante André Luís.

O desenho da partida, na etapa final, era o Dragão chegando perigosamente e o Brusque-SC se defendendo como podia; até os 22 minutos quando após bela jogada de Gilsinho, André Luis recebeu livre, para marcar o gol de empate. Atlético-GO 1 a 1.

Após o gol de empate, aos 25, o Bruscão mexeu: saindo Jefferson Renan, para a entrada de Vitor Júnior; depois aos 34, foi o Dragão que mexeu: sai o atacante Gilsinho, para a entrada do lateral-esquerdo Moraes.

O Atlético-GO saia com muita velocidade nos contra-ataques, enquanto o Brusque errava muitos passes. E nos minutos finais da partida, o time do Brusque-SC se jogou ao ataque sem muita organização, porém de nada adiantou. Final de partida: Brusque-SC e Atlético-GO, empataram em 1 a 1. O Dragão encara o Atlético-CE na próxima fase.

Fonte: Torcedores.com




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.