Após quase um ano de campanha, Kaká faz cirurgias nos EUA para poder andar

O estudante goiano Carlos Eduardo Capucho Maia, de 9 anos, conhecido como Kaká, passou por duas cirurgias, na terça-feira (21), em Saint Louis, no estado de Missouri, nos Estados Unidos, para poder conseguir andar. O garoto teve paralisia cerebral quando nasceu e, como sequela, não consegue andar. De acordo com o pai do menino, Luciano Maia as operações são as primeiras, de quatro procedimentos cirúrgicos que ele fará para ter os movimentos das pernas.

Em entrevista, Luciano contou que uma das enfermeiras do hospital também é goiana e que têm auxiliado Kaká e os pais. “Foi mais um anjo que Deus colocou em nosso caminho. O nome dela é Iva, ela está aqui nos Estados Unidos há mais de 15 anos e ontem ficou espontaneamente conosco o dia todo, não só cuidando como nos ajudando na tradução”.

“Graças a Deus as duas primeiras cirurgias foram um sucesso”, comemorou o pai.

Kaká entrou no centro cirúrgico às 15h e saiu às 21h30. Segundo o pai do menino, o procedimento foi bem sucedido e agora ele está sedado, em um quarto do hospital. O estudante deve ficar internado até domingo (26), para poder começar a fazer sessões de fisioterapias na segunda-feira (27). A família conseguiu R$ 280 mil para a cirurgia depois de uma campanha promovida pelos pais dele, que mobilizou a população ao longo de oito meses.

Por conta da doença, para se locomover ele precisa do apoio de um andador. A operação realizada na terça-feira é conhecida como rizotomia dorsal seletiva, e só é feita nos EUA, onde a família está desde o dia 14 de novembro.

Inicialmente, Kaká faria três cirurgias. No entanto, na terça-feira, o médico responsável pelo tratamento informou à família que aproveitaria a rizotomia para fazer mais uma intervenção, para que ele possa caminhar com mais segurança.

“Ele nos disse que seria necessária fazer uma outra cirurgia na virilha, pra ajudar na marcha do Kaká, pra evitar que ele cruzasse as pernas quando for começar a dar os primeiros passos, aí ele iria aproveitar que já estavam fazendo a rizotomia pra fazer essa outra”, contou o pai.

Campanha

Desde o mês de março, a família realiza a campanha #TodosPeloKakáe conseguiu arrecadar R$ 280 mil para pagar a cirurgia que precisava ser quitada com um mês de antecedência. Os pais do garoto fizeram mobilização nas redes sociais e promoveram ações em Goiânia. Entre elas, arrecadações na Rua 44 e no Setor Campinas, almoços beneficentes e rifas. Kaká chegou a visitar o time do coração, o Goiás, durante um treino e entrou com os jogadores em uma das partidas do Campeonato Brasileiro.

O garoto participou de festa do Dia das Crianças realizada pela equipe das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), em Goiânia, onde o pai dele agradeceu pelas doações até então e pediu que todos continuassem ajudando. O cantor Gusttavo Lima também postou um encontro com o menino nas redes sociais, incentivando doações. Já o Governo de Goiás doou as passagens aéreas para Kaká e um acompanhante, além de estadias com previsão para 50 dias no hospital onde ele está internado em Missouri, nos Estados Unidos. Quando soube que conseguiu o valor necessário para a operação, Kaká se emocionou.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.