A dor toma Brumadinho

Com os olhos inchados de chorar, Bianca procurava com as autoridades do local informações sobre o marido Fauler Douglas que trabalhava numa terceirizada da Vale. Ela não encontra o nome do marido em nenhuma das listas de nomes disponibilizadas até agora pelo hospital que está atendendo as vítimas, a empresa e o governo de Minas.

Maria Cristiane, técnica de enfermagem, funcionária da Vale tentava acalmá-la. Desde ontem Cristiane não consegue dormir pensando nos colegas que estão desaparecidos. Ela só entraria no trabalho às 19h. “Como que coloca a cabeça no travesseiro. As pessoas que trabalhavam na medicina comigo e estavam na hora da tragédia eu já perdi as esperanças. O lugar foi um dos primeiros a ser atingidos pela lama”, diz.

Nesta manhã uma varredura estava sendo feita pelo rio Paraopeba, que abastece a região, em busca de sobreviventes.

Diniz trabalha na área de manutenção da Vale e só entraria no trabalho às 16h. “A última vez que vi minha mulher foi de manhã antes dela sair para a mina. Minhas filhas não param de perguntar pela mãe. Colegas me contaram que, na hora do rompimento ela saiu correndo, mas a lama pegou as pernas dela”, conta. O clamor por justiça toma conta dele. “A empresa não pode sair impune, tenho orgulho de trabalhar na Vale, mas as pessoas precisam pagar por isso”, diz.

Segundo Diniz, sempre houve medo que algo acontecesse na barragem. Embora a empresa alegue que desde a tragédia do rompimento da barragem de Mariana – quando 19 pessoas morreram – tenha inserido procedimentos para reforçar a segurança dos funcionários e do entorno, o resultado mostrou-se nulo nesta sexta. Um desses procedimentos, por exemplo, o sistema de alarme para avisar eventuais riscos, parece não ter funcionado. “Conversei com muitas pessoas e ninguém escutou a sirene de alarme”, conta o funcionário. A responsabilidade do acidente, ou crime ambiental como alertam os ambientalistas, está sendo apurada mas o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama) já anunciou que a Vale será multada em 250 milhões de reais. A empresa ainda se recuperava da mancha em sua reputação com a barra




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.