Alexandre Baldy toma posse como ministro das Cidades em cerimônia no Planalto

O presidente Michel Temer deu posse na tarde desta quarta-feira (22) ao deputado Alexandre Baldy (sem partido-GO) como ministro das Cidades, em cerimônia realizada no Palácio do Planalto. Baldy ficará no lugar de Bruno Araújo (PSDB-PE), que volta para a Câmara.

O novo titular das Cidades é indicação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) – peça-chave para a aprovação de projetos de interesse do Planalto no Congresso.

Ao dar posse a Baldy, Michel Temer agradeceu a Maia por ter sido “a primeira pessoa” a lembrar do nome de Baldy para assumir o ministério.

“Por isso que quero dirigir também uma palavra ao Rodrigo [Maia]. Ele tem sido um parceiro fundamental para o sucesso do nosso governo, como o faz Eunício Oliveira no Senado Federal. Esse entrosamento entre o Congresso Nacional e o Executivo é que está permitindo as palavras de êxito e os atos exitosos que tem se verificado ao longo do período”, disse Temer.

A mudança na pasta faz parte de uma estratégia do governo para agradar partidos do bloco informal de deputados chamado ‘Centrão’ com postos de comandos na Esplanada. Em troca, o Planalto espera garantir apoio para a votação da reforma da Previdência.

Apesar da troca no ministério, e do afago recebido pelo Planalto com a indicação de Baldy, Maia vem cobrando publicamente o governo sobre a reforma ministerial. Mais cedo, nesta quarta, o presidente da Câmara cobrou uma posição de Temer sobre se ele irá fazer uma reforma ampla na Esplanada dos Ministérios, ou se a adiará.

Para Maia, a indecisão sobre mais mudanças atrapalha a votação da Previdência no Congresso, porque os parlamentares aguardam as nomeações para avaliar o cenário político.

Mesmo assim, durante a cerimônia de posse, Maia elogiou a “agenda reformista” do governo, e disse que ajudará Temer a aprovar a reforma da Previdência “neste ano, se possível”.

Cerimônia

Além do ex-ministro da pasta Bruno Araújo e de Rodrigo Maia, que sentou-se ao lado de Temer, estiveram presentes ao evento os ministros:

  • Blairo Maggi (Agricultura);
  • Raul Jungmann (Defesa);
  • Eliseu Padilha (Casa Civil);
  • Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo);
  • Moreira Franco (Secretaria-Geral)
  • Fernando Bezerra Filho (Minas e Energia)
  • Henrique Meirelles (Fazenda).

Também compareceram à cerimônia o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, o governador de Goiás, Marconi Perillo, e diversos deputados e senadores.

Ao discursar, o novo ministro agradeceu nominalmente a Temer, pela indicação, e a Maia, que foi o principal apoiador de seu nome para assumir a pasta.

“Queria agradecer ao presidente Michel Temer, agradecer a confiança de um ministério de tamanha importância. Porque é nas cidades que um país começa a ser grande, forte e justo. Agradecer ao presidente da Câmara por me dar o apoio tão imprescindivel para que eu pudesse, durante meu período da Câmara, relatar várias matérias importantes e me relacionar com meus colegas deputados que aqui estão. E para que pudesse iniciar essa minha nova fase, com confiança e garra para cumprir e corresponder a altura a missão que agora me foi dada”, afirmou Baldy.

“Coloco aqui o meu compromisso de dividir meu ministério com todos os prefeitos e prefeitas. A partir de hoje, seremos eu e mais 5.568 ministros. Todos nós caminharemos sempre juntos”, complementou.

Perfil

Nascido em Goiânia (GO), em 1980, Alexandre Baldy está no primeiro mandato de deputado federal e foi eleito em 2014 com 107,5 mil votos. Ele é formado em direito pela PUC Goiás.

O novo ministro era filiado ao Podemos, mas deixou o partido para assumir a pasta. Antes de se filiar ao Podemos (antigo PTN), foi filiado ao PSDB.

Segundo o site da Câmara, o novo ministro das Cidades já atuou como líder do bloco Podemos/PP/PTdoB; vice-líder do PSDB; e vice-líder da oposição (durante o governo Dilma Rousseff).

Segundo o site oficial do deputado, ele já comandou a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara, entre maio de 2015 e fevereiro de 2017, e foi presidente da Comissão Especial do Regime Penitenciário de Segurança Máxima.

Antes de ser deputado, Baldy ocupou o cargo de secretário de Indústria e Comércio do estado de Goiás, no governo Marconi Perillo (PSDB).




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.